domingo, 3 de maio de 2015

NACIONAL DE GRAFITE LTDA. UMA EMPRESA QUE CRESCIA NA MEDIDA QUE INVESTIA NO SOCIAL INTERNO E DO ENTORNO! CRESCEU MESMO EM ÉPOCA DE INFLAÇÃO GALOPANTE! HOJE A NGL NÃO TEM MAIS A MESMA DINÂMICA É UMA PENA PORQUE ATROFIOU O ENTORNO!

Nos idos anos de 1985 a 1994 foi quando vim para o Nordeste de Minas, vizinhança da Bahia e especificamente de Vitória da Conquista. Vim para trabalhar na Nacional de Grafite Ltda., empresa Brasileira, na época figurava como uma das Três Maiores Produtoras de Grafite do mundo, e Dona do Direito de Pesquisa da maior reserva de Grafita Natural Cristalina do mundo.



 Minério com Teor de 6% a 8% de Carbono!
Produto Final escamado, principal produto de Pedra Azul, produzido com o Minério da Mina da Paca - Carro Forte! Assusta ver essa mão de grafite, mas o Grafite é carbono puro e não reage com o organismo humano. Esse Grafite é um composto orgânico cristalino.


Lápis é a menor aplicação do Produto, 20% de Grafite Fino e o restante é argila. O Grafite é o principal composto das ligas e fibras de carbono, tintas, pastilhas para freios, aço carbono, freios a disco, embreagens, até na agricultura o grafite é utilizado para lubrificar as sementes a saírem com facilidade do semeador. São várias aplicabilidades, até o revestimento do reator nuclear tem grafite que aguenta altas temperaturas.

O Prefeito Orlando de Lucena Ruas, de costas aqui no canto da foto à esquerda, funcionários e EU, que estava ao Microfone fazendo a locução do evento.
Nessa foto aí estávamos comemorando o Dia 1º de Maio, porque a empresa tradicionalmente fazia esta comemoração com seus funcionários. Esta festa aí ocorreu, como sempre na área da oficina de manutenção de máquinas e veículos.




 Esta foto aí é da referida oficina vista de fora.
 Esta outra imagem é a dita oficina vista do satélite.


A empresa, na época investia muito no social e tinha tradicionalmente duas festas anuais: 1º de Maio e Jantar de Confraternização de Fim de Ano. O último primeiro de maio que participei da organização, foi realizado, a pedido dos empregados, na sede do município, no Estádio de Futebol Raul Ostiniano - atendemos lá 3.000 ( funcionários diretos, terceirizados e familiares) Esse era o impacto da Grafite em Pedra Azul Diretamente, fora o movimento do comércio.

A Confraternização de final de ano normalmente era realizada na Casa Grande (Casa de Hospedes na fazenda), muito chique e confortável. No entanto essa aí foi comemorada no Salão Nobre no Terraço da Prefeitura Municipal de Pedra Azul.
Esta Confraternização contou com a presença do Dr. Miguel dos Santos, que é o homem de cabelos castanhos um pouco calvo ao centro da foto, Diretor Presidente da empresa. Homem de confiança da Dona da empresa, Dona Maria Antonieta Junqueira Neto Cordeiro, pois diziam até que seria Tutor de Clóvis, filho dela, caso viesse a falecer, coisa que aconteceu recentemente, mas o filho dela já estava adulto. Geraldinho, muito conversador estava ali prosando com o Diretor, diria, puxando o saco, literalmente. Geraldo é assim mesmo, muito amigo e muito conversador.
Havia muita harmonia na empresa, nessa foto aí está o Engenheiro Mecânico e de Segurança do Trabalho, Carlos Rogério Vitorino (Nordetino de Limoeiro - Pernambuco), Edilson Silva, Técnico em Mecânica (de Manaus - AM) e Dr. Nailton Alves Ferraz (Médico natural de Potiraguá - BA). E, lá atrás estava o Vereador Celso Dias Lacerda. Dr. Nailton, sempre foi excelente pessoa, estopim curto, muito profissional e sempre contei com ele para resolver os problemas de saúde dos funcionários e familiares dos funcionários da Grafite.

Tínhamos na época um time de Futebol de Campo, Grafec, que mais tarde, a partir dele, impulsionamos o clube da Grafite, mas nem cheguei a curtir esse clube. Fui lá há alguns anos atrás, mas não vi muita animação. Nem se compara ao que foi de 1985 a 1994, período em que trabalhei na empresa. (Foto de Cézar)
Dr. Miguel dos Santos sonhava que a existência da empresa iria impulsionar mais o município e especialmente o Araçagi. Então em meio a Plantação de Eucalipto em suas propriedade, a empresa separou uma área de uns 30 ou 40 hectares e doou ao município para ampliação do Distrito de Araçaji, que foi essa área aí da foto, onde foi construída essa escola.
Essa aí é Araçaji que fica no Boqueirão do Córrego Araçaji, abaixo do terreno acima doado pela Nacional de Grafite.
A Araçaji não mudou muito, mas o Terreno doado pela empresa...
...cresceu muito mais do que Araçaji Velha.

Nessa foto de satélite dá para se ter uma ideia do quão importante a área doada foi para Araçaji.

Quem não conhece, não tem a mínima ideia do motivo e importância que foi essa doação.
Observando a região em uma foto de Satélite, ver-se-á que Araçaji é o Povoado mais próximo da área industrial da Nacional de Grafite Ltda. Vejam que a Grafite tem um campo de pouso de terra batida de 1.300 metros de pista. Tem uma barragem própria. Tem plantações de eucalipto para autossuficiência energética na secagem do produto final do grafite.

A empresa tinha uma vila habitacional com 45 casas, duas casas de hospedes para o pessoal técnico e de nível superior, além de alojamentos. No entanto essas condições não acolhem a vida social do empregado. Aí surgiu a ideia de investir no Povoado do Araçaji, que é Distrito de Pedra Azul, ou seja, reforçar a qualidade de vida para que o empregado viesse a morar em um ambiente social municipal próximo a empresa.
Pedra Azul é uma cidade de aproximadamente 25.000 habitantes e fica muito distante da Nacional de Grafite Ltda. E, por consequência a melhoria do Distrito de Araçaji seria estratégico.

Nesses 20 anos fora do quadro funcional, vejo que a empresa encolheu e a cidade sente isso. Acabou o movimento e a alegria que era a Grafite em Pedra Azul. Pedra Azul que parou para comemorar com desfile do 50 anos da fundação da empresa em 1989, inclusive com desfile cívico.

Os cidadãos de Pedra Azul já manifestam esse sumiço da empresa e pouca influência na cidade.

http://www.pedraazul-mg.com/2012/07/nacional-de-grafite-o-que-ela-tem-feito.html


"Ricardo Souza Até os funcionários que restam na Nacional de Grafite pode contar nos dedos" - comentou um cidadão de Pedra Azul.


"Igor Dias Rocha Um verdadeiro descaso! Pena que a população nem note essa falta" - comentou outro cidadão!

A Grafite já foi mais sociável, tanto que nós éramos tidos como se fôssemos autoridades na cidade. Tudo que acontecia nós participávamos e vice-versa. Prefeito e Vereadores participavam de nossas festividades, bem como o pessoal do cartório e o Juiz.


Sr. Milton Rocha é quem fala da saudade dos bons tempos da Grafite de Dr. Miguel e Dr. Arli. Milton trabalhou na empresa como vaqueiro do gado que a empresa mantinha em suas propriedades como o Uruçu, para aproveitar a área e ter alguma renda extra. Aliás foi o gado que a Agropecuária Cordeiro que pertencia ao Grupo Mangfite, Grupo da Grafite, gado da Fazenda do Mato Grosso, que sustentou salários e os compromissos da empresa quando Fernando Collor confiscou os recursos financeiros que estavam nos bancos. 

Pai de 24 filhos com a mesma esposa, Milton Rocha, hoje aposentado, vive e mora em Pedra Azul, na Praça de frente ao Centro Espírita do Sr. Oséas.

Sim, a Nacional de Grafite não é mais a mesma. O Povo de Pedra Azul e a própria Grafite precisa de nova injeção de ânimo e crescimento.

No mercado mundial, a NGL vem sofrendo um ataque severo da concorrência, em termos de preço e quantitativo de produção, além é claro da qualidade que uma empresa Australiana vem ameaçando fazer melhor em Moçambique.


Reservas de grafite em Balama, Moçambique, excedem as do resto do mundo

A empresa mineira australiana Syrah Resources reviu em alta para 117 milhões de toneladas os recursos em grafite existentes no projecto de exploração mineira de Balama, bem como 2,7 milhões de toneladas de pentóxido de vanádio, de acordo com um comunicado divulgado segunda-feira.

No documento, a empresa australiana adianta que as reservas de grafite existentes naquela concessão mineira em Moçambique excedem as reservas mundiais de grafite, que no final de 2012 se situavam em 77 milhões de toneladas, de acordo com o Departamento de Geologia dos Estados Unidos da América.

“A Syrah pretende fazer com que Balama seja o maior produtor mundial de grafite a um preço baixo, ultrapassando a China, colocando num mercado em expansão um produto de elevada qualidade”, pode ler-se no comunicado.

A concessão de Balama, que cobre uma área de 106 quilómetros quadrados, fica localizada a 265 quilómetros da cidade de Pemba, capital da província de Cabo Delgado.

A grafite é uma forma de carbono de elevado valor, devido às suas propriedades como condutor de energia, podendo ser utilizado em baterias e pilhas de combustível, sendo ainda a base do grafeno, o material com grande potencial para utilização na indústria electrónica.

A produção mundial de grafite situa-se em 1,3 milhões de toneladas por ano e os preços variam em função da qualidade e tamanho, comercializando-se a grafite em pó em 700 dólares americanos a tonelada, enquanto a de qualidade superior é vendida a 6 mil dólares a tonelada.



Conclui-se que a situação da Nacional de Grafite Ltda. hoje não é mais tão confortável como foi há 20 anos atrás, no entanto a empresa está enxuta em termos de mão de obra. E, este fato é necessário se considerar, mas o compromisso social com a Comunidade de Pedra Azul é fato e não se limita aos royalties, tem que haver diálogo e convivência social.

É necessário uma visão similar ao movimento SLOW FOOD, e isso existia no passado e se perdeu nas inúmeras mudanças gerenciais pós Qualidade Total. A Qualidade Total se limitou ao Produto Final - onde ficou o social interno e externo?!

 PEDRA AZUL TEM OUTROS PRODUTOS
E, EM 2014 FEZ EXPOSIÇÃO PARA POSSIBILITAR NEGÓCIOS, MAS...


 Terra de excelentes Cachaças, entre elas a Gameleira.

 Produção Familiar da Família de Hermelino Júnior!


 Outro Produtor é Celso Dias Lacerda com seu filho Eliezer, que foi colega de minha filha Fabíola. Produzem a Princesa do Vale.
 Popular Chuchu produtor da Cachaça Nova Suiça!

Outros produtores e comercializadores de cachaça de Pedra Azul e de Salinas também expuseram seus Produtos!

Ex-funcionário da Nacional de Grafite trabalha com pré-moldados de cimento, desde mata-burro a coxos.


 Pedra Azul e Medina produzem Granitos!


 Tem ainda a Produção da Agricultura Familiar Orgânica!

 Tem os Produtores de móveis rústicos de madeira maciça!
O Prefeito Municipal investiu nessa exposição no intuito de atrair bons negócios.
 Reformou o Parque de Exposição.
 Contratou Shows, inclusive shows gospel. No entanto o evento atraiu poucos visitantes.
A Estrutura do Parque de exposição de Pedra Azul é razoável, segundo já me disseram é o Segundo Construído no Brasil, pois o Primeiro foi de Feira de Santana na Bahia.



Gersy Viana Rocha, neto do Médico João Viana, Primeiro Médico de Vitória da Conquista e Condeúbas, chegou a trabalhar em Pedra Azul próximo a esse mercado aí. Gersy quase casou com uma tal de Dona Lourdinha, que era criada pelo Sr. Netércio de Almeida que tinha um comércio nesse mercado Grande aí de cor Rosa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Objetivamos a articulação e socialização de fatos, onde a participação do leitor contribui para que tenhamos o resultado para operarmos em melhoria da comunicação! Obrigado